Os acessórios que não podem faltar na sua casa. Taças

Na primeira publicação desta série, apresentamos os diferentes tipos de saca-rolhas e sua funcionalidade, hoje vamos mostrar 5 tipos de taças e algumas diferenças sutis entre elas. É frescura ou faz toda diferença?

 

Antes da invenção do vidro e da criação da técnica do sopro, a sociedade utilizava o púcaro, uma espécie de tigela de barro, a qual servia para beber água, vinho, suco, sopa, enfim, qualquer tipo de alimento líquido. Já na Grécia antiga, a civilização utilizava o Kylix  já como uma pré – invenção para o cálice, e que era comumente compartilhado de forma comunitária, ou seja, todos bebiam no mesmo recipiente. Agora, imaginemos o desconforto em tomar qualquer que fosse a bebida nestes utensílios? Já num período bem mais avançado da história, surgiram as taças feitas de metal, de tamanho reduzido e de uso (felizmente) individual. Isso na idade Média, no tempo do Clero e dos reis. E assim, com a modernidade surge o copo de vidro ganhando com o passar dos anos novos modelos como a taça de vidro. Você sabia que existem taças de vinho de acordo com o estilo e até mesmo para o tipo de uva? Mas não iremos nos ater a isso, pois daria uma matéria infinita, mesmo porque o principal aqui é apresentar os modelos mais utilizados pelos apreciadores e explicar qual é a diferença em cada um dos cinco modelos.

 

 

1- Taça para vinho branco: a taça para vinho branco é construída com uma haste longa e fina, e seu tamanho geralmente é inferior ao da taça para vinho tinto, mas há uma explicação para isso. Os vinhos brancos por necessitarem ser servidos a uma temperatura menos elevada, precisam manter-se frescos por mais tempo, sendo assim, quanto menor o bojo da taça for, melhor será para mante-lo a sua temperatura ideal. A quantidade de vinho a ser servida, deverá ser também proporcionalmente menor.

 2Taça Bordeaux tinto: de haste de tamanho maior a taça Bordeaux possui formas amplas, permitindo que os seus aromas se expandam; é utilizada para vinhos ricos em taninos. Sua borda é estreita, porém volumosa, sendo necessária para a concentração de todos os aromas expressivos. A aba fina da taça leva o fluxo do vinho diretamente para a ponta da língua, onde sentimos a sensação do doce, fazendo com que os sabores cheguem antes mesmo do sabor do tanino (sentido na parte traseira da língua).

3- Taça Borgonha tinto: a taça Borgonha tinto tem um formato robusto, lembrando um balão. É utilizada para vinhos onde os aromas são mais complexos e concentrados, necessitando de maior contato com o ar, para que seus aromas sejam liberados rapidamente, é uma taça fácil de girar. Seu formato direciona o fluxo do vinho acima da ponta e do centro da língua, diminuindo a acidez, acentuando as qualidades mais arredondadas e maduras do vinho.

4- Taça Flute (flauta): seu formato lembra uma flauta, daí origina-se o seu nome. Sua finalidade principal é mais ao que tange os aspectos visuais, sendo adequada somente para vinhos espumantes, ou seja, para que sejam apreciadas as borbulhas ou perlage. Seu formato fino direciona a efervescência e os aromas diretamente para o nariz. Existem alguns modelos de flute que possuem um pequeno bojo, e se a intenção é sentir mais aromaticidade do que frescor, como quando um Champagne é Cuvée ou Vintage (provenientes de uvas dos melhores vinhedos da região e envelhecidos por muitos anos nas caves, ou se de anos de colheita excepcional respectivamente) este formato será mais apropriado.

 

5- Taça ISO (Internacional Standards Organization): A taça ISO é a taça conhecida como a curinga dos vinhos, pois é adequada para qualquer estilo. Foi criada em 1970, e é a preferida nas provas técnicas de vinhos assim como de outras bebidas destiladas, como o Cognac. Seu formato lembra uma tulipa. Pela sua versatilidade, é aconselhável ser este o primeiro modelo para a compra.

Agora que você já conhece os estilos de algumas taças e suas diferenças, te desafio para uma prova: Tente utilizar um copo de plástico, um copo de vidro comum e uma taça de vidro. Faça a comparação dos sentidos. Claro que o ato puro e simplesmente de beber vinho não implica necessariamente em possuir uma taça de vidro, mas que faz toda diferença isso faz!

Segue a nossa sugestão de vinho: Château Grand Jean Bordeaux Supérieur

Fonte: Vinhos On Line - por

Carregando...