Os acessórios que não podem faltar na sua casa. Decanter

Decanter

Dando continuidade a publicação dos acessórios indispensáveis, vamos falar do Decanter. A história e a evolução foram nos revelando novas necessidades. Após a invenção do vidro e consequentemente da garrafa  que é a melhor forma de armazenamento do vinho para a guarda, assim como das taças individuais, houve  a necessidade de extrair da bebida o melhor potencial aromático e também o melhor gosto palativo. Na antiguidade o Decanter era a jarra que intermediava o vinho retirado então das ânforas para o Kylix – o antecessor do cálice e do copo – para posteriormente ser servido. Essa transferência, além de muito prática, pois as ânforas eram bastante pesadas e desajeitadas, ajudava a eliminar qualquer tipo de resíduo natural que surgisse no líquido, o que conhecemos comumente como sedimentos. Sua forma sempre preservou o fundo largo e o bico estreito, e no passado foram muitas as matérias primas utilizadas para sua produção, como a cerâmica, bronze, prata e até mesmo o ouro.

Assim com a modernidade das demais peças, o Decanter passa também a ser produzido em vidro e são muitas as opções disponíveis hoje, porém todas levam a uma única função. Para alguns é visto como um acessório mais decorativo do que prático, o que não é verdade, e por isso vamos explicar por que.

O que é um Decanter?

É um recipiente em vidro o qual se assemelha a uma garrafa bojuda e de bico estreito. Um fato bastante curioso ao contrário do que se possam pensar é que existem vinhos jovens que necessitam de Decanter e alguns de mais idade que não podem passar por tal recipiente, pois os aromas não durariam tanto tempo para duas transposições.

Quais são as suas funções:

Sua função primordial: separar os sedimentos sólidos do líquido.

Vinhos de guarda costumam criar resíduos ou depósitos sólidos, naturalmente provenientes dos taninos. São chamados de depósitos porque se encontra no fundo da garrafa, pois estes são mais pesados do que o líquido.

Sua função secundária: gerar oxigenação nos vinhos através da aeração.

O processo de aeração consiste em deixar os aromas dos vinhos mais expressivos, revelados após o contato com o ar (oxigênio). Além dos aromas, este processo melhora também a expressão dos taninos, que se tornam mais macios, deixando a presença do álcool menos percebida.

Como utilizar o Decanter:

Abra normalmente a garrafa do vinho e concentre o líquido para uma lateral da boca do Decanter. Faça esse processo lentamente, inclinado à garrafa na mesma proporção que o líquido vai escorrendo. Termine todo conteúdo da garrafa sem volta-la para trás. Após o término, é possível enxergar os sedimentos sólidos que permaneceram na garrafa. Sommeliers tradicionalistas costumam utilizar uma vela para assim ter mais precisão no processo.

Vinhos jovens não precisam de decantação, mas podem ser aerados por alguns minutos no Decanter ou até mesmo na própria taça. Falaremos na próxima publicação sobre o aerador de vinhos e sua finalidade.

Sugerimos aqui alguns vinhos que depois de decantados ganharão novos aromas e sabores:

Cabeço do Mocho

Quinta das Camélias Reserva Touriga Nacional/Alfrocheiro/Jaen

Fonte: Vinhos On Line - por

 

Carregando...